6 dicas para escrever um argumento de documentário

6 dicas para escrever um argumento de documentário

Desde o início do ano passado quando abri a Agência Origina, passei a ter contato com diversos projetos de séries, longas e documentários. Lendo esse material todo, percebo que algumas coisas funcionam muito bem e outras nem tanto. Claro que não existem fórmulas mágicas pra escrever seu argumento de documentário ou roteiros para os seus projetos.

Porém, há sim algumas diretrizes que dão suporte para tua ideia ser estruturada e, quem sabe, sair do papel. Como esse assunto é recorrente na agência, resolvi reunir neste post algumas dicas para auxiliar os roteiristas e diretores na redação de seus projetos de documentário.

1: Tenha uma boa pesquisa

Se você teve uma boa ideia de projeto documental, seja um longa, um telefilme ou uma série, é preciso dar suporte para essa ideia com uma pesquisa. O documentário é um produto audiovisual que lida com a realidade. Quem se propõe a escrever projetos nessa área, precisa desenvolver seu projeto a partir de algo que existe no mundo real. E a pesquisa é a melhor ferramenta para isso.

A pesquisa vai te orientar na escrita do teu projeto de duas maneiras: ou ela vai confirmar a tua ideia/premissa de documentário, ou ela vai desmontá-la em mil pedacinhos. De qualquer maneira, vai ser muito útil para seu projeto. No primeiro caso, o da confirmação da premissa, você pode destrinchar melhor o tema a partir da pesquisa e encontrar uma estrutura para narrar a história que você pretende.

Já no caso da pesquisa derrubar tua premissa, é possível que você tenha um novo olhar sobre o tema e isso se torne o seu documentário. Registrar como uma ideia comum, uma concepção geral é destruída pelos fatos concretos, pode ser uma boa abordagem para o projeto. Na pior das hipóteses, você pode tomar a decisão de não continuar com o projeto e livrar-se do desperdício de tempo e dinheiro numa ideia que não daria certo.

2: Bons personagens contam a história

Se o documentário é um recorte da realidade, quem está inserido nesse contexto e que pode te ajudar a fazer o retrato? De alguma maneira, o seu argumento de documentário vai passar por personagens. Seja o morador de uma região devastada por um desastre natural e que tenta a todo custo se reconstruir das cinzas, seja um apresentador famoso que viaja por lugares paradisíacos para apresentar ao público a natureza de nosso planeta.

Claro que esses são apenas exemplos soltos, porém eles ajudam a ilustrar a importância dos personagens. Até nesse ponto, a pesquisa vai fortalecer o seu projeto. Muitas vezes, é durante a pesquisa que os produtores conseguem encontrar aquela pessoa que retrata exatamente o que tua premissa diz.

3: Abordagem do tema

Imagens da série documental Tiger: Spy In The Jungle (2008) que usou em sua abordagem câmeras escondidas na floresta, posicionadas por elefantes, para conseguir captar cenas inéditas da vida dos tigres. 

Você já tem um tema e uma premissa a ser trabalhada. Durante a pesquisa, você aprendeu muito mais sobre o assunto e encontrou personagens incríveis para comporem teu projeto. Chegou a hora de pensar na abordagem do tema.

Como a sua história vai ser contada? De quem é o ponto de vista: do documentarista ou do personagem? Como você vai utilizar os personagens para explorar o tema? Serão entrevistas simples? Vai acompanhar a rotina deles durante algum tempo? Vai observá-los a distância? Ou vai interagir com eles diretamente, aparecendo na frente da câmera? Vai registrar uma paisagem natural por um determinado tempo até conseguir aquela imagem do predador que procura? Ou vai atuar como um caçador, entrando na mata atrás da imagem do animal em seu habitat?

Esse tipo de pergunta ajuda a guiar a tua abordagem com relação ao tema. Se a tua premissa for de um documentário investigativo, talvez algumas câmeras escondidas façam mais sentido. Se a intenção é registrar a importância de um artista em seu meio de atuação, pode ser que as entrevistas e pesquisa de fatos e imagens de arquivo sejam o melhor caminho.

4: Estrutura: muito além do início, meio e fim.

Imagens da série documental Cosmos: A Spacetime Odyssey (2014) Na estrutura da série, um ou dois temas por episódio, narrados pelo Neil deGrasse Tyson que aparece no vídeo costurando os assuntos. Os temas são apresentados no início de cada episódio por meio de um teaser. Há uso de ilustrações, animações, dramatizações e imagens de arquivo para desenvolver a narrativa. 

A abordagem e a estrutura estão muito relacionadas. Dependendo do tipo de abordagem que o projeto vai ter, uma determinada estrutura pode trazer melhores resultados para comunicar a mensagem que se deseja. Vamos supor que estamos produzindo um documentário investigativo sobre um crime. O assassino é um sujeito motivado por um desejo de vingança contra seu antigo patrão, e a abordagem do projeto é de uma investigação.

Em vez de começar contando de modo linear a história do assassino, sua relação com o antigo chefe e os motivos que o levaram a se vingar, talvez seja mais eficiente mostrar uma parte do crime no primeiro ato, para chamar a atenção do público para o tema, e desenvolver a narrativa no segundo e terceiro ato de modo a seguir os passos da investigação até revelar toda a trama.

A estrutura também vai te ajudar a criar climax para sua narrativa. No segundo ato do nosso documentário investigativo, vamos entrar fundo na psiqué do assassino ilustrando sua confusão e raiva por meio de depoimentos de outros personagens. Colegas de trabalho irão relatar a piora progressiva de comportamento e a dificuldade que ele tinha de se relacionar com o chefe, psiquiatras vão falar sobre as características psicológicas que podem ter levado o assassino a cometer o crime, os familiares relatam a frieza e distância que o assassino passou a manter da família, enquanto um investigador mostra algumas das evidências que foram surgindo nessa fase e que indicavam que algo grave estava por vir.

Tudo isso para agravarmos a crise de nosso personagem central, criando o ambiente para o clímax. Afinal, quanto maior a crise, maior será também o clímax.  E no início do terceiro ato, misturamos imagens reais com dramatização para mostrar o crime como um todo. Como o assassino matou o chefe, em detalhes, e quais pistas ele deixou para trás. No final, teremos os investigadores relatando as falhas que o assassino cometeu e que o levaram à prisão.

A estrutura varia muito de acordo com o tema e a abordagem. Por isso é muito importante assistir outros documentários e perceber como é a estrutura utilizada em cada um deles. Quanto mais referências você tiver, melhor!

5: Qual é seu público alvo?

Conhecer o público alvo é fundamental para qualquer projeto pois isso guia a tua abordagem também. Se o nosso documentário de exemplo, sobre o crime do sujeito que matou o chefe, tiver um público alvo mais amplo, vamos ter um tipo de abordagem. Se o público alvo for o de pessoas interessadas em investigação criminal, ou que atuam em áreas relacionadas, talvez possamos nos aprofundar mais em termos técnicos da investigação para despertar maior interesse.

Definir o público alvo não é algo tão simples quanto: “homens e mulheres de todas as idades das classes A, B e C”. Tente conhecer o seu tema, entender quais tipos de pessoas e classes sociais se relacionam de algum modo com ele e procure entender quais aspectos do projeto chamariam a atenção desse público.

Em seguida, procure por projetos semelhantes que já foram lançados anteriormente e tente descobrir qual foi a receptividade do público e o impacto do projeto. Muitas vezes você pode ter uma boa ideia, mas direcionada ao público errado.

6: Não escreva uma longa justificativa

Na grande maioria das vezes, o seu argumento de documentário não precisa de uma justificativa grande. Esse modelo de projeto que justifica a necessidade do documentário existir é necessário para o cadastrado em algumas leis de incentivo. Apesar disso, não é preciso desenvolver um texto muito grande com a justificativa, pois na grande maioria das vezes você precisa é de um bom argumento para o projeto.

Se o seu argumento de documentário tem um tema interessante, baseado numa pesquisa inicial boa, com personagens únicos e  possui uma abordagem e estrutura interessantes, isso já é mais do que o suficiente para chamar a atenção de algum player. Portanto, dedique mais tempo e caracteres ao seu argumento, deixando a justificativa como um texto bastante breve e objetivo.

Atuo como roteirista e produtor executivo de TV há 12 anos. Passagens por BAND, SBT e produtoras independentes no departamento de roteiro e desenvolvimento de projetos com trabalhos exibidos no Multishow, Canal Sony, SBT e Disney Channel. Auxilio produtores a formatarem seus projetos e presto consultorias para inscrição e acompanhamento de projetos em leis de incentivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

4 × 4 =