EXPOCINE 2019 – Economia do Audiovisual Paulista

EXPOCINE 2019 – Economia do Audiovisual Paulista

Por ser a maior metrópole brasileira, concentrando uma população de cerca de 12 milhões de pessoas, São Paulo abriga as principais empresas de muitos setores importantes para a economia do país. Com o audiovisual não poderia ser diferente. Neste painel da EXPOCINE 2019, Laís Bodansky, presidente da SP Cine, apresentou alguns dados que explicam a liderança da indústria audiovisual paulista.

Economia do Audiovisual Paulista – SPCine

Lais Bodansky apresentou uma série de dados sobre a indústria do audiovisual em São Paulo. Quando falamos em termos de produção e consumo de conteúdo audiovisual, a cidade representa uma fatia de 40% no total. Além disso, o Brasil é o 4º país que mais consome audiovisual e games, demonstrando o potencial desse setor em nosso país.

A cidade de São Paulo sozinha é o 2º maior destino de filmagens da América Latina. Essa demanda por locações e produções locais movimentou cerca de R$ 1 bilhão nos últimos 3 anos. Laís explicou que a SPCine, empresa pública vinculada à Prefeitura de SP, foi criada há 4 anos com o objetivo de fomentar o audiovisual na cidade.

Para acompanhar a evolução do setor, a SPCine lançou um observatório que reúne várias informações sobre o mercado. Esses dados são abertos a todos por meio do site oficial.

Exibição popular: Circuito SPCine

O Circuito SP Cine é uma rede de salas de cinema localizadas em regiões mais afastadas do centro da cidade, que promove sessões com preços populares. Geralmente essas salas são montadas nos CEU’s espalhados pela cidade. Laís disse que o circuito chegou ao número de 20 salas, com uma programação diversificada que contempla desde blockbusters a filmes de festival.

O lançamento de Turma da Mônica – Laços nas salas SPCine foi um sucesso absoluto e inesperado. Os dados mostram que o filme conquistou a 4ª maior bilheteria do circuito e o melhor primeiro dia de exibição, passando super produções como Vingadores Ultimato e Homem Aranha.

Produção Audiovisual

Laís apresentou um gráfico que organiza os municípios de acordo com o número de agentes econômicos registrados na ANCINE. A cidade de São Paulo lidera esse ranking abrigando 25,78%  dos agentes econômicos, seguida por Rio de Janeiro, com 16,65%, Belo Horizonte, com 3,34% e Porto Alegre, com 3,29%.

A SPFilm Comission é uma iniciativa da SPCine que visa agilizar as gravações que pretendem usar a cidade como cenário. As autorizações para gravação costumam sair em cerca de 8 dias úteis para conteúdo e 3 dias úteis para publicidade. Ela existe há apenas 3 anos e já é a segunda maior da América Latina, perdendo apenas para o México.

Empregos no setor audiovisual na Cidade de São Paulo

Empregos Diretos no Setor Audiovisual Paulista

O setor audiovisual paulista emprega diretamente 18.597 pessoas, das quais 4.779 são profissionais criativos, 13.650 são profissionais de nível médio e 168 de outros perfis. O total de empregos indiretos gerados pelo setor é de 61.956, totalizando 80.543 pessoas empregadas pelo audiovisual. Os números são do DIEESE, pesquisa de 2016.

Para fomentar a qualificação técnica dessa massa de trabalhadores, foi elaborada a atividade SAMPA Criativa, por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho. As ações de capacitação estarão localizadas nas franjas da cidade.

Salas de cinema

Hábitos Culturais do Paulista

São Paulo é a cidade que mais concentra salas de exibição, reunindo cerca de 10% do parque exibidor do país e concentrando a maior parcela do faturamento do setor. Segundo pesquisa do IBOPE e da Rede Nossa São Paulo em 2018, ir ao cinema é a atividade cultural mais realizada fora de casa. Já dentro de casa, a atividade preferida é o livro.

Essa pesquisa também apontou que 32% das pessoas não vão ao cinema. Essa população possui uma renda menor e nível escolar completo até o Ensino Fundamental. O diagnóstico é de que não existem salas de cinema nas franjas da cidade. O Circuito SP Cine existe para atender essa demanda, com preço reduzido se comparado ao complexo exibidor central e baseado em Shoppings, além de sessões gratuitas.

Editais e Políticas Afirmativas

Laís também falou sobre os editais da SP Cine para fomentar o setor na cidade. Ela não quis adiantar muita coisa, mas disse estar trabalhando para lançar novos programas e editais. Todos os editais incluirão mecanismos de políticas afirmativas. O edital produção de longas metragens de baixo orçamento lançado em Outubro, já traz esses mecanismos.

SPCine Play

Finalizando seu painel, a presidente da SP Cine, Laís Bodansky, falou sobre o crescimento do streaming e o declínio nas assinaturas de TV Paga. No Brasil ocorreu uma redução de 15,95%, enquanto em São Paulo o índice foi de 28,4%.

A SPCine Play é a única plataforma pública de streaming no Brasil, reunindo títulos de vários festivais que a SPCine apoia, além de toda a filmografia dos cineastas Hector Babenco e Zé do Caixão.  São 218 títulos disponíveis ao todo.

Clique aqui para baixar a apresentação deste painel.

Atuo como roteirista e produtor executivo de TV há 12 anos. Passagens por BAND, SBT e produtoras independentes no departamento de roteiro e desenvolvimento de projetos com trabalhos exibidos no Multishow, Canal Sony, SBT, Disney Channel e NETFLIX. Auxilio produtores a formatarem seus projetos com as consultorias em produção executiva e roteiro.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

5 × três =