Cases de Storytelling em Social Media 2

Cases de Storytelling em Social Media 2

Já faz algum tempo que publicamos aqui no site da Origina um artigo sobre Cases de Storytelling em Social Media. Chegou a hora de atualizar esse conteúdo! Cada vez mais, as marcas estão vendo a necessidade de criar um engajamento mais forte com a audiência para vender seus produtos ou fixar sua marca. Prova disso é a acensão do mercado de influenciadores digitais.

Apesar dessa estratégia realmente produzir resultados interessantes quando bem executada, para alguns mercados/produtos ela não é muito recomendada. Isso acontece por vários motivos. O principal deles está relacionado à compra de likes e engajamento fake. Para os anunciantes, isso pode ser um grande abismo de verba de marketing. Em breve, vamos discutir mais a fundo isso num artigo da série Debates sobre Audiência.

Cases de Storytelling em Social Media 2

Para atualizar a nossa lista de cases, vamos falar sobre duas campanhas que utilizaram as ferramentas de redes sociais para transmitir suas mensagem contra o alcoolismo e a violência contra a mulher. Também vamos abordar um case de transmídia muito legal, relatando como o SBT usou o YouTube como plataforma complementar de conteúdo para sua novela Carinha de Anjo.

Em todos esses cases, temos de algum modo a presença dos influenciadores digitais. Seja para apoiar a campanha num nome com milhares de seguidores, seja para construir um perfil do zero baseado numa triste premissa.

Louise Delage: Storytelling contra o alcoolismo

O Instagram é o território da imagem, por definição. A plataforma que começou como um espaço para compartilhar fotografias, se transformou no paraíso das selfies e nos takes de “propaganda de margarina” com aquela pitada de photoshop e filtros vintage. Todo mundo tem a vida perfeita no Instagram. E quanto mais encaixado nesse modelo de vida perfeita seu profile estiver, mais likes e seguidores ele vai conseguir.

A campanha Like My Addiction, criada pelo instituto francês Addict Aide, utilizou de maneira muito sábia essa característica da rede social para chamar a atenção para o problema do alcoolismo, especialmente entre os jovens. Eles criaram uma personagem chamada Louise Delage que se encaixa perfeitamente nesse modelo de vida perfeita. Está sempre viajando, curtindo a vida com os amigos e bebendo um drink.

Em poucos meses, o perfil atingiu a marca de 50 mil seguidores, milhares de likes e centenas de comentários. Nenhum deles disse algo sobre o fato de Louise sempre estar ao lado de uma garrafa de bebida ou segurando um drink. Quando eles revelaram a ideia por trás da campanha, ficou muito claro como achamos normal o abuso de álcool e como as pessoas não sabem reconhecer o problema do alcoolismo.

A campanha se apoia muito bem numa característica da rede social, desenvolve um personagem para explorar isso e ganha a atenção de seu público alvo de modo muito eficiente.

Violência contra a mulher

A segunda campanha foi realizada no Facebook e se inspirou numa ferramenta específica dessa rede social. Após publicar um post, você tem a opção de realizar uma edição nele. As pessoas que acessam esse post podem clicar num ícone para visualizar o histórico de edições que foram feitas na publicação.

Com isso em mente, as mulheres que participaram da campanha, entre elas a Deborah Secco, escreveram um post aparentemente sem sentido. “Foi a maçaneta da porta”. Oi?!

A curiosidade em saber do que se tratava a publicação levava as pessoas a visualizar o histórico de edições. E quando elas abriam a tela, uma mensagem muito importante constava no histórico:

Essa campanha também se apoia numa característica de rede social para chamar a atenção a algo muito importante, do mesmo modo como ela pode acontecer fora da rede social. Muitas mulheres não têm coragem de denunciar situações de abuso ou agressões por parte de familiares e maridos. Ficar atento aos sinais, por mais sem sentido que eles possam parecer, e procurar saber mais sobre o que está ocorrendo pode ajudar a salvar uma vida.

YouTube Carinha de Anjo

O terceiro case que trago aqui é o da novela Carinha de Anjo, exibida pelo SBT entre 2016 e 2018. Uma das únicas emissoras de TV aberta a produzir conteúdo focado no público infantil e juvenil, o SBT tem se dado muito bem quando o assunto é presença na internet.

A emissora possui mais de 40 canais no YouTube e a audiência é na casa dos trilhões de views! O principal driver dessa audiência no ambiente online são as novelas infantis. Para a novela Carinha de Anjo, a emissora desenvolveu um projeto transmídia baseado na personagem interpretada pela Maísa Silva, a Juju Almeida!

Vlog da Juju

Juju é uma personagem da novela Carinha de Anjo que mantém um canal na internet: é o Vlog da JuJu!. O conteúdo que é produzido para o canal de YouTube da Juju não é o mesmo que aparece durante os episódios da novela. Eles são complementares. E no final de cada capítulo, a Juju aparece com um episódio do seu Vlog na TV, chamando a atenção da audiência da TV aberta para o conteúdo da internet.

Desse modo o Vlog da Juju pode surfar temas mais relacionados ao buzz da internet, aproximando o conteúdo da novela de temas mais atuais. E durante a novela, vemos Juju Almeida fora dessa função, vivendo seu papel na trama. Essa estratégia deu bons resultados. O canal da novela Carinha de Anjo acumulou cerca de 3,8 milhões de seguidores. Enquanto que o Vlog da Juju já possui 1,4 milhão.

Juju explica a trama de Carinha de Anjo

Atuo como roteirista e produtor executivo de TV há 12 anos. Passagens por BAND, SBT e produtoras independentes no departamento de roteiro e desenvolvimento de projetos com trabalhos exibidos no Multishow, Canal Sony, SBT e Disney Channel. Auxilio produtores a formatarem seus projetos e presto consultorias para inscrição e acompanhamento de projetos em leis de incentivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

onze + nove =