Roteiro de Paulo Leierer é finalista no Festival Guiões, de Portugal.

Roteiro de Paulo Leierer é finalista no Festival Guiões, de Portugal.

O Guiões – Festival do Roteiro de Língua Portuguesa, evento realizado anualmente em Portugal, divulgou recentemente a lista de finalistas da edição de 2018. Dentre os 10 projetos que chegaram à etapa final, está o roteiro de longa-metragem do autor Paulo Leierer.

O objetivo do festival é fomentar a produção de roteiros em língua portuguesa, assim como colaborar na viabilização dos projetos vencedores. A quarta edição do Guiões ocorre entre os dias 02 e 04 de Março de 2018. Confira a programação.

Na Medida do Impossível

Paulo Leierer - Diretor e Roteirista

Paulo Leierer – Diretor e Roteirista

“Na medida de impossível” é uma história de amor com uma premissa diferente. Não é porque o relacionamento não deu certo, que o amor não existiu. A história narra a trajetória de um casal que nunca se formou efetivamente.

Conversamos com o autor para saber mais sobre a narrativa e o status atual do projeto.

1 – Por que falar de relacionamentos? 
R: Essa é uma pergunta que eu não consigo responder. Como não falar de relacionamentos?
2 – A trama se desenvolve ao longo de dez anos. Qual é o papel do tempo para o desenvolvimento da história e dos personagens?
R: O tempo tem um papel fundamental na narrativa do filme. Na verdade, o filme é sobre o tempo. Sobre como as relações, tanto com os outros quanto com nós mesmos, muda sob a perspectiva do tempo. Como nosso entendimento do tempo nos faz mudar e ver as coisas essenciais. Como a gente resiste à aceitar a alteridade do tempo, do estado de impermanência de tudo. Acho que o filme é mais ou menos sobre isso.
3 – Quanto de pessoal existe nessa narrativa? O envolvimento do autor com a história é grande? Há situações reais impressas no filme?
R: Vou roubar uma resposta que vi um autor respondendo a mesma pergunta uma vez: “não é a minha história, mas sou eu”. Ela é extremamente pessoal no que toca às questões levantadas, às coisas que me deixam inquieto ou que gostaria de compartilhar, às contradições dos personagens e suas mudanças. Mas a história é toda ficcional.
4 – Fale dos personagens. Eles são realmente um casal impossível? 
R: Eles não são nada impossíveis. Na verdade, em outro contexto eles poderiam ser o casal mais possível, até previsível, nesse tipo de história. Mas a ideia do filme é falar um pouco da frustração e, de novo, do tempo. O que pode ser uma frustração no momento em que o amor não se concretiza do jeito que os personagens (e talvez o público) esperam, a longo prazo se transforma numa memória carinhosa por ter existido. Acho que o tempo nos mostra que algumas coisas que a gente acha, que são opostas ou incompatíveis, podem coexistir. Uma mesma situação pode ser dura e bela, amarga e alegre, divertida e penosa.
5 – Você também é autor de comédias. Projetos como “Os Britos Também Amam”, série veiculada no YouTube e “O que tem pra hoje” exibida pelo Commedy Central, NETFLIX e YouTube. Você leva o humor para esse projeto também, ou ele tem uma abordagem mais dramática?
R: Se as locadoras ainda existissem acho que esse filme iria para a prateleira do “Romance” (na verdade ele iria para a “Nacional” e nunca seria alugado, mas pelo menos, nisso, evoluímos) porque todo romance pressupõe uma pitada de humor e uma dose de drama, ou vice-versa.  Acho que ele tem, sim, uma abordagem mais dramática porque a ideia dele não é só fazer rir, embora o de nenhuma boa comédia seja só isso. Pra responder a questão de vez: tem uma abordagem mais dramática sim, sem abrir mão de momentos mais leves, bem-humorados.
6 – Em qual etapa o filme se encontra? 
R: Hoje ele está na terceira versão do roteiro. Tô procurando parcerias com produtores e distribuidores pra amadurecer e levantar o filme. A entrada no Guiões foi excelente porque deu um gás muito bom no projeto, tem gente lendo, conversando, mandando notas e está evoluindo bastante.
Para mais informações sobre o autor ou sobre o projeto, entre em contato com a Agência Origina.
Atuo como roteirista e produtor executivo de TV há 12 anos. Passagens por BAND, SBT e produtoras independentes no departamento de roteiro e desenvolvimento de projetos com trabalhos exibidos no Multishow, Canal Sony, SBT e Disney Channel. Auxilio produtores a formatarem seus projetos e presto consultorias para inscrição e acompanhamento de projetos em leis de incentivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

5 × um =