A verdade sobre o asteróide 2016 WF9

A verdade sobre o asteróide 2016 WF9

A notícia de que um asteróide gigante irá se chocar com a Terra já deve ter passado algumas vezes pelas suas timelines nas principais redes sociais durante as últimas semanas. Milhares de pessoas (e veículos importantes de comunicação!) estão compartilhando a notícia de que existe uma boa chance do asteróide 2016 WF9 se chocar com a Terra. Isso é uma besteira gigante. Vamos entender o por quê.

A descoberta do asteróide 2016 WF9

O asteróide 2016 WF9 foi descoberto pela missão NEOWISE, da Nasa, em 27 de Novembro de 2016. Ele possui cerca de 1 Km de largura e acredita-se que se trata mesmo de um asteróide. Contudo, os cientistas não descartam a possibilidade dele ser na verdade um cometa.

NEOWISE é o nome do projeto da NASA, que utiliza o satélite WISE (Widefield Infra-red Survey Explorer), dedicado a encontrar asteróides e outros objetos semelhantes. O satélite está no espaço desde 2009 e já identificou algumas centenas de milhares desses objetos.

A trajetória do 2016 WF9

 

De acordo com o estudo da Nasa publicado aqui, o asteróide 2016 WF9 vai dar um belo rolê pelo sistema solar, inclusive passando através da órbita da Terra. É daí que vem o pânico todo e as teorias mirabolantes de fim do mundo. O Dialy Mail publicou uma nota em onde cientista russo (que nem deve ser cientista de verdade) diz que o asteróide 2016 WF9 deixou o sistema Nibiru e está se aproximando da Terra. Pelos cálculos desse sujeito, o impacto acontecerá no dia 25 de Fevereiro de 2017. O que é uma tremeeeeeenda bobagem!

Obs: Eu não linkei a matéria do Dialy Mail, nem a do R7, intencionalmente. 

Nibiru não existe

Nibiru é uma lenda recorrente, especialmente pra essa galera que curte umas teorias da conspiração que falam sobre o fim do mundo. A lenda diz que Nibiru é um planeta oculto no nosso sistema solar. E quando ele se revelar, vai estar numa trajetória irreversível de colisão com a Terra. (Não lembra o filme Melancolia, do Lars Von Trier?)

Bem, segundo o vídeo abaixo, a Nasa já cansou de procurar sinais desse planeta por ai. Não foi encontrado nenhum indício do planeta e nem assinaturas de sua presença em nosso sistema solar.  Afinal, se esse planeta existisse realmente, sua massa e gravidade iriam afetar outros objetos visíveis no sistema solar. Ta aí o cientista simpático que não me deixa mentir.

 

2016 WF9 vai passar beeeem longe da Terra

Sabe quando você vai andar de metrô e assim que cruza as catracas você percebe que o trem está na plataforma? Você sai correndo feito um doido para tentar pegar o trem, mas ele fecha as portas e parte antes de você chegar à plataforma. Ou seja, quando você cruzou com a trajetória do trem, ele já não estava mais lá. É isso o que vai acontecer com o 2016 WF9.

Pelos cálculos da Nasa, o asteróide vai cruzar a trajetória da órbita da Terra ao redor do Sol a cerca de 51 milhões de quilômetros daqui. Pra você ter uma ideia do quanto isso é longe, a distância entre a Lua e a Terra é de 384.400 Km. O asteróide vai cruzar a órbita da Terra no dia 25 de Fevereiro numa distância 132 vezes maior do que a distância entre a Terra e a Lua.

Então, vamos começar a colocar um pouco mais de informação nas timelines dos seus amigos? Vamos compartilhar informações mais precisas sobre astronomia! Quer falar sobre fim do mundo? Escreve um livro, ou vai fazer um filme com o Lars! =)

Roteirista e Produtor Executivo de TV, atua há 10 anos no mercado audiovisual com passagens por produtoras independentes, emissoras de TV aberta e fechada. Montou a Origina em 2015 para se tornar produtor independente, com foco em agenciamento de roteiristas, criação de conteúdo e planejamento. É diretor de Comunicação da ABRA - Associação Brasileira de Autores Roteiristas e sócio-fundador da GEDAR -Gestão de Direitos de Autores Roteiristas. Meu perfil profissional está disponível no Linkedin

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dois × um =