Doom 4

Doom 4

O dia 13 de Maio de 2016 promete ser histórico para alguns fãs de games. Especialmente os mais antigos como eu. DOOM 4 vai finalmente chegar para XBOX One, PS4 e PC, trazendo uma dose de saudosismo, temperada com muita violência e terror. Isso é DOOM! Já falei antes aqui no blog sobre minhas lembranças de infância com esse jogo, e também já fiz um review da história do DOOM3 e um review breve do DOOM 3: BFG Edition. Já deu pra sacar que eu gosto desse jogo, né?

DOOM 4 – Uma nova era para os FPS?

O lançamento de DOOM 4 para a nova geração de consoles tem uma importância muito grande. Em primeiro lugar, isso mostra que a franquia ainda é forte e o remake é merecido. Além disso, tenho a expectativa de que alguns elementos dessa nova versão possam mudar um pouco o rumo dos próximos FPS (First Person Shooter). Explico.

Resgatando um pouco o passado, jogos como Quake e Half Life fizeram um enorme sucesso com seus modos multiplayer. Ambos tiveram várias modificações lançadas, sendo que algumas se tornaram bastante populares. Quake teve o Team Fortress e o Quake Arena. Half Life teve o Counter Strike. Isso apontou a tendência de que os jogos de tiro em primeira pessoa precisavam de modos multipayer mais atrativos. Essa tendência evoluiu para games como Call of Duty, que possuem no multiplayer seu foco principal.

Corujão de CS na Lan House. Quem nunca?

Corujão de CS na Lan House. Quem nunca?

Mais recentemente, o Destiny, que também tem review por aqui, misturou elementos de RPG no gênero FPS e inseriu um modo multiplayer mais integrado com o modo história. O Destiny bebeu na fonte dos MMOs (Massive Multiplayer Online), como World of Warcraft e integrou diversos jogadores num modo história coletivo e colaborativo. Além disso, o jogo tem um estilo de batalha vertical muito parecido com o Unreal Tournament, grande sucesso do final dos anos 90, onde os personagens conseguem pular alturas impressionantes e até voar em alguns casos.

Isso deixa as batalhas bem mais dinâmicas. Outro ponto a favor de Destiny é a quantidade de armas e power ups que existem no jogo. São vários estilos de armas para os jogadores buscarem. Algumas são bem raras.

Unreal Tournament

Tela de abertura do Unreal Tournament. Quanta saudade.

Bethesda parece estar atenta a isso. Pelos traillers apresentados, DOOM 4 vai ter batalhas verticais. As armas clássicas estão de volta: Lança Mísseis, Canhão de Plasma, Serra Elétrica, Super Shotgun e a incrível BFG 9000. Porém, agora elas terão customizações e poderemos encontrar diversas variações delas durante o modo campanha.

Berserk

BERSERK: O soco inglês que transforma demônios em carne moída.

Aliás, o modo história do DOOM promete fortes emoções. Vários demônios clássicos também estão de volta. Outra novidade é que vai ser possível finalizar os adversários com ataques de corpo pra lá de violentos. São os melee attacks. Agora vai ser possível matar personagens clássicos do DOOM na porrada. Quem não tinha saudades do Berserk?

Babem no trailler abaixo.

O poder da comunidade DOOM

Talvez a maior contribuição que DOOM 4 venha a fazer esteja justamente fora do jogo. Assim como aconteceu nos anos 90, a ID Software vai disponibilizar uma ferramenta para criação de mapas. É o SNAPMAP. Essas criações poderão ser enviadas ao servidor e baixadas por toda a comunidade. O GTA V também tem uma ferramenta parecida. Isso ajuda a renovar o interesse do público pelo jogo, especialmente nos modos online. É uma boa alternativa às DLCs pagas.

A interação que existe entre a comunidade de um jogo e seu desenvolvedor é uma fórmula de sucesso ainda pouco explorada. Espero que o legado de DOOM seja justamente esse e transforme isso numa tendência. Como um contador de histórias, não vejo a hora de ter a oportunidade de usar as engines dos jogos para fazer curtas, por exemplo.

Depois do enorme sucesso do DOOM 2, várias modificações foram feitas pelos fãs do jogo. A mais famosa delas se chama BRUTAL DOOM, que nos fez o favor de aumentar consideravelmente a violência e o terror no jogo. Nos traillers que já foram lançados do DOOM4 podemos perceber que a Bethesda bebeu nessa fonte. O vídeo abaixo faz uma comparação entre as ideias que o BRUTAL DOOM trouxe e as que a Bethesda implantou no DOOM4.

DOOM – Todos os traillers

Pra fechar esse post, que tal curtir todos os traillers de DOOM lançados até hoje? Não vejo a hora desse jogo ser lançado. Quando isso acontecer, vai ter review do storymode aqui no blog também. E a expectativa de vocês para esse jogo anda alta? Deixa um comentário aí!!

Atuo como roteirista e produtor executivo de TV há 12 anos. Passagens por BAND, SBT e produtoras independentes no departamento de roteiro e desenvolvimento de projetos com trabalhos exibidos no Multishow, Canal Sony, SBT e Disney Channel. Auxilio produtores a formatarem seus projetos e presto consultorias para inscrição e acompanhamento de projetos em leis de incentivo.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

18 − 7 =